Credo Mutwa Zulus e Repetilianos Parte 1 - Universo de Tecnologia

U T
Ir para o conteúdo
           Credo Mutwa, os Zulus e os Reptilianos na África

Prefere Video?
Clica na Imagem a Baixo!!
             1ª Parte



     Um depoimento de “Credo Mutwa”, um importante ancião e antigo Shaman da Nação africana Zulu, da África do Sul. Uma rara e impressionante  conversa com Rick Martin:

     Tem sido dito que os antigos  nativos de alguma tribo receberam as chaves do conhecimento antigo. Esta  declaração nunca havia sido minuciosamente confirmada antes, mas após a  recente entrevista que eu tive o privilégio de conduzir com o (Shaman) Zulu “Sanusi” Credo Mutwa a verdade emergiu cristalina.


Tempos  estranhos esses em que vivemos hoje, onde jovens e adultos são educados  em escolas de falsidades. E aquele que ousa  dizer a verdade é chamado  ao mesmo tempo de lunático e tolo”.  

- Castañeda



                                                                                             
Vusamazulu Credo Mutwa
(nascido em 21 de julho de
1921 em KwaZulu-Natal,
África do Sul)
    Através dos esforços e assistência de David Icke eu fui capaz de manter contato com o Dr. Johan Joubert que brilhantemente coordenou contato com Credo Mutwa permitindo  assim que a entrevista ocorresse por telefone literalmente a meia  distância do mundo na África do Sul. Tem sido dito que os antigos  nativos de alguma tribo receberam as chaves do conhecimento. Esta  declaração nunca havia sido minuciosamente confirmada antes após a  recente entrevista que eu tive o privilégio de conduzir com o (Shaman) Zulu “Sanusi” Credo Mutwa agora com quase 90 anos de idade (à época da entrevista).
    Nós do SPECTRUM gostaríamos  de transmitir nossa profunda apreciação para David Icke e o Dr. Joubert  pelos seus esforços em contatar esta lenda viva. Eu inicialmente ouvi  falar sobre Credo Mutwa há 5 anos atrás sendo que naquela época  impossibilitei-me em dialogar com ele por telefone devido que o mesmo  habitava numa distante área sem comunicação. Quando eu soube por David  Icke que ele tinha passado algum tempo com Credo Mutwa e que ele  gostaria de conversar com o SPECTRUM, bem, assim foi feito.
    Através da  fantástica rede internacional de telecomunicação no dia 13 de agosto  nós tivemos que conduzir uma sessão de entrevista que durou 4 horas! E  não, nós não estamos falando em cancelar isto devido ao tamanho da  entrevista. As palavras que ele nos transmitiu estão completamente  inseridas no texto, sendo nossa norma – uma questão de respeito para com  o apresentador bem como um bom e honesto jornalismo! Credo Mutwa é um  homem que David Icke descreve como sendo: O mais incrível e sábio homem que tem meu respeito e honra para chamá-lo como meu amigo, um gênio“.
    Após  conversar com Credo ele mudou seus valores. Eu gostaria de dizer que  quando Credo ainda não era um homem instruído ele era uma pessoa capaz  de soletrar todas as palavras Zulus ou Africanas, nomes próprios, etc.  Para aqueles de vocês que talvez possuam escolaridade Africana sentirão  que este nível de informação é mais avançado para suas pesquisas do que  para a média dos leitores, logo certos cuidados foram tomados por Credo  como sendo outra face de sua honestidade e exatidão.
    Se você  sente que você tem lido alguma recente matéria que amplia seus  pensamentos e que desafia alguns valores e credos esta entrevista  conduzirá você então a dar um passo além.

Como sempre a verdade É MAIS estranha do que a ficção.

    Assim como  a verdade – ou partes da verdade que foram reveladas para alguns de nós  – que fazemos parte de um grande mosaico isto está sendo transmitido  para cada um de nós para chegarmos às nossas próprias conclusões quanto a  verdade que outros tem compartilhado conosco. Nós estamos honrados em  ter esta oportunidade para apresentar as experiências e o conhecimento  de Credo Mutwa com você.
Capa de um dos livros escritos por Credo Mutwa.
    A  impressionante informação apresentada por Credo Mutwa é certamente um  provocante pensamento distante de alcançar suas implicações e  objetivos. Uma vez que você tenha lido esta informação você compreenderá então por que existem tentativas para silenciá-lo. Similarmente você apreciará profundamente Credo Mutwa pela  sua coragem em vir dizer a verdade independentemente das conseqüências.

Então sem mais comentários introdutórios iniciaremos a entrevista.


    Martin: Primeiro de tudo, deixe-me dizer que é uma honra e um privilégio  conversar com você e eu gostaria de agradecê-lo bem como com o  reconhecimento de David Icke e o Dr. Joubert sem os quais não teria sido  possível esta conversa. Nossos leitores estão conscientes da existência dos extraterrestres reptilianos mutáveis (mudança da sua aparência, através do mimetismo) e que eu gostaria de discutir com você a respeito especificamente sobre  suas presenças, seus líderes, suas agendas e seus métodos de operação  nesta época. Assim a primeira questão que eu gostaria de perguntar a  você é : Você pode confirmar o que fazem realmente os extraterrestres  reptilianos mutáveis que habitam atualmente nosso planeta? E se eles o  fazem, você poderia confirmar isto mais especificamente sobre suas  atuações. E de onde eles vêem?.

    Credo Mutwa: Senhor, seu jornal pode enviar pessoas para a África?

    Martin: Desculpe, você pode repetir?

    Credo Mutwa: Seu jornal pode enviar alguém para a África no futuro próximo?

    Martin: Nós estamos financeiramente incapazes de fazer isto no momento mas talvez este quadro reverta-se no futuro.

    Credo Mutwa:  É porque existem algumas coisas que eu gostaria que seu jornal  verificasse além de mim. Você tem escutado sobre a cidade chamada Ruanda  na África Central?

    Martin: Sim

    Credo Mutwa: As pessoas de Ruanda, as pessoas da Nação Hutu bem como as pessoas da  Nação Watusi afirmam que eles não são as únicas pessoas na África que  tem relatado que muitos de seus ancestrais foram uma raça de seres que  eles chamavam de Imanujela que  significa “os senhores que chegaram”. E algumas tribos no Oeste da  África tais como Bambara também falam o mesmo. Eles dizem que eles  vieram dos céus quando há muitas, muitas gerações atrás uma raça de  seres altamente avançados chegaram, amedrontando-se com algumas  criaturas que se pareciam como humanos que eles os chamavam de os Zishwezi.
    A palavra  Zishwezi significa o dival ou a criatura glidal que pode voar para o céu  ou através da água. Todos, senhor, tem escutado sobre o povo Dogon na  África Ocidental onde todos dizem terem recebido instruções dos seres  normais mas eles não são – o povo Dogon são especiais – muitos povos na  África tem declarado que sua tribo ou seu rei foi inicialmente fundado  por uma raça de criaturas sobrenaturais que veio dos céus. Você ainda  está na linha, senhor?

    Martin: Oh, sim, bem atento. Por favor continue.

    Credo Mutwa: Senhor, eu posso prosseguir mas deixe-me trazê-lo para conhecer meu povo, o povo Zulu da África do Sul.

    Martin: Aceito. Por favor.

    Credo Mutwa:  O povo Zulu são conhecidos como um povo guerreiro sendo pessoas que  pertenceram ao Rei Shakazulu no último século. Quando você pergunta aos  antropologistas brancos da África do Sul o que significa o nome Zulu lhe  dirão que isto significa “o céu” (sorrindo) e então o Zulu os chamam  autodenominando-se de “o povo do céu”. Isso senhor não faz sentido. Na  linguagem Zulu nosso nome para o céu, o céu azul é Sibakabaka. Nosso  nome para o espaço interplanetário é Izulu e o Weduzulu que significa  “espaço interplanetário” e o céu negro estrelado que você vê toda noite  também tem a ver com viagens, senhor.
    A palavra  Zulu para viagens ocasionais como um nômade ou um cigano é Izulu. Agora  você pode ver que o povo Zulu na África do sul estavam cientes do fato  que você pode viajar através do espaço – não pelo céu como um pássaro –  mas você pode viajar através do espaço e os Zulus dizem que há muitos,  muitos milhares de anos atrás lá chegou dos céus uma raça de pessoas que  eram como lagartos, pessoas que conseguiam mudar de aparência á sua vontade.
    E pessoas  que se casavam com suas crianças para um viagem (extraterrestre)  gerando-se assim uma poderosa raça de reis e chefes tribais sendo que  existem centenas de contos de fadas, senhor, no qual um lagarto fêmea (uma reptiliana) assumiu a identidade de uma princesa humana ao apoderar-se de seu corpo casando-se  com a princesa Zulu. Todas as crianças das escolas na África do sul,  senhor, conhecem a história de uma princesa chamada Khombecansini.  Khombecansini teria se casado com um príncipe muito atraente chamado  Kakaka que significa “o iluminado”.
    Um dia  enquanto Khombecansini estava catando lenha no bosque ela deparou-se com  uma criatura chamado de Imbulu. E este Imbulu era um lagarto que  possuía um corpo e os braços e pernas de um ser humano e uma longa  cauda. E este lagarto disse para a princesa Khombecansini, “Oh, como  você é linda garota e eu gostaria de ser como você. Eu gostaria de me  parecer como você. Eu posso me aproximar de você?” disse o lagarto  Imbulu para a princesa.
    E a  princesa disse “sim você pode”. E o lagarto que tinha uma história se  aproximou da garota e cuspiu nos seus olhos e começou a transfigurar-se.  O lagarto repentinamente mudou para uma aparência humana e começou a  aparentar-se mais e mais como a garota, com exceção de suas pontudas  unhas. E ele então bateu violentamente nela e o lagarto dominou a  princesa e removeu todos os seus braceletes, bolinhas e veste de  casamento. Então o lagarto tornou-se a princesa.
    Agora  haviam duas mulheres idênticas no bosque, o lagarto transformado em  mulher e a verdadeira. E a mulher lagarto disse para a verdadeira  mulher “agora você é minha escrava”.  Agora você me acompanhará para o casamento. Eu serei você e você será  minha escrava, vamos! Ela pegou uma vara e começou a bater na pobre  princesa. E então ela partiu acompanhada por outras garotas que eram  donzelas noivas de acordo com o costume Zulu e assim ela chegou no  vilarejo do príncipe Kakaka.
    Mas antes  que eles alcançassem o vilarejo o lagarto transfigurado em princesa teve  que fazer alguma coisa na sua cauda que é o que tinha que fazer de  algum modo a mulher transformada para ocultar a sua cauda. Então ela  mandou a princesa tecer uma rede de fibra e colocou sua cauda e  amarrou-a apertadamente em si mesma. Ela agora aparentava-se como uma  atraente mulher Zulu com grandes nádegas bem demarcadas. E então quando  ela chegou ela tornou-se a esposa do príncipe Kakaka quando uma estranha  coisa ameaçou suceder no vilarejo.
    Todos os  leites começaram a desaparecer por que toda a noite a princesa  transformada, a falsa princesa desenrolava a sua cauda para sugar todo o  soro de leite por um orifício na ponta de sua cauda. E a sogra indagou o  que significava aquilo? Por que o leite está sumindo? E então ela  disse, “não, eu vi, existe um Imbulu entre nós”. A sogra que era uma  esperta antiga senhora disse “um buraco deve ser escavado na frente do  vilarejo e ele deverá ser preenchido com leite”.
    E assim  foi feito. E então todas as garotas foram requisitadas a pularem no  buraco. Elas pularam uma após a outra. E foi quando a mutante princesa  foi forçada a fazê-lo também mas quando ela pulou sua longa cauda  irrompeu sob a rede de sua saia e começou a sugar o leite através do  orifício e então os guerreiros mataram o lagarto mutante. E assim a  verdadeira princesa Kombecansini tornou-se a esposa do Rei dos Reis  Kakaka. Agora, senhor, esta história possui várias versões em si mesma. Por toda a África do Sul entre muitas tribos você descobrirá histórias destas impressionantes criaturas que são capazes de se transformarem de um ser réptil para um ser humano e de réptil para qualquer outro animal de sua escolha.
    E essas  criaturas, senhor, realmente existem. Não importa por onde você vá pelo  sudeste, oeste, leste e África Central, você descobrirá que a descrição  dessas criaturas é idêntica. Até mesmo entre as tribos que nunca por  toda a sua história mantiveram contato entre todos eles. Assim existem  tais criaturas. De onde eles vem, senhor, eu nunca soube. Mas eles estão ligados com certas estrelas no céu e uma dessas estrelas é um grande grupo de estrelas que faz parte da via Láctea que nosso povo chamam-na de Ingiyab que significa “A grande serpente“. E  existe uma estrela vermelha, uma estrela avermelhada próxima da ponta  desta grande serpente de estrelas que nosso povo chama de  Isone/Nkanyamba e eu descobri este nome no inglês.
    Esta é a estrela chamada de a principal, a alpha (a principal estrela de uma constelação, que na realidade é a estrela Thuban da Constelação de DRACO, o DRAGÃO, como vista “na sua cauda”, em foto  acima). Agora isto, senhor, é algo que vale a pena ser investigado.

    Por  que isto também é o que mais de 500 tribos espalhadas pela África que  eu tenho visitado nos últimos 40, 50 anos ou mais tem descrito as mesmas  criaturas?

    Dizem que  estas criaturas alimentam-se de seres humanos e que eles numa época  desafiaram Deus para a guerra por que eles queriam controlar o universo.  E então Deus travou uma terrível batalha com eles que foram derrotados,  feridos e forçados a ocultarem-se nas cidades subterrâneas. Eles  ocultaram-se em profundas cavernas subterrâneas por que eles sempre  sentiam frio. Nestas cavernas nos foi dito que existem grandes lareiras  que são mantidas por escravos, humanos e escravos zumbis (o estado mental da maioria absoluta da humanidade da superfície).
    E é dito também que esses Zuswazi, esse  Imbulu ou qualquer coisa que você prefira chamá-los não são capazes de  ingerir alimentos sólidos. Eles tampouco ingerem sangue humano, mas  eles se alimentam dessa força, a energia (ódio, medo, racismo) que é  gerada quando os seres humanos na superfície da terra estão brigando e  se matando aos milhares.

Darth Maul..Reptilian Chitauli do filme Star Wars

    Eu encontrei pessoas que fugiram da  antiga cidade de Masaki em Rwanda alguns anos atrás porque elas ficaram  horrorizadas pelo o que estava acontecendo nas suas cidades. Eles  disseram que o massacre dos Hutus pelo Watuzi e dos Watusi pelos Hutus  está atualmente alimentando os monstros Imanujela. É por que o Imanujela  absorve a energia que é gerada das pessoas quando elas estão sendo  aterrorizadas ou assassinadas. Você ainda está me ouvindo, senhor?

    Martin: Sim, eu estou na linha.

    Credo Mutwa: Agora permita-me dizer-lhe uma coisa interessante, senhor. Se você  estudar todas as línguas de todas as nações Africanas você encontrará  dentro das línguas nas palavras de nosso povo que são parecidos com as  do mundo oriental, oriente médio e até mesmo com as palavras dos índios  americanos. E a palavra Imanujela significa “o senhor que chegou”.  Uma palavra que alguém pode encontrar em Ruanda entre as pessoas Watusi  e Rwandan Hutu é muito parecida com a palavra do hebreu Immanuel que significa “o senhor está conosco”. Immanujela significa “alguns que chegaram“, os senhores que estão aqui.
    Nosso povo  acredita, senhor, que nós pessoas desta terra não somos mestres de  nossas próprias vidas embora façamos coisas achando que somos nós que  fazemos. Nosso povo diz que os negros de todas as tribos, alguns  iniciados e todos os Shamans de toda a África quando descobrem sua  verdade eles compartilham seus profundos desejos com você então eles  dizem que (com) o Immanujela existe Imbulu.
    E existe  outro nome pelo qual essas criaturas são conhecidas. Este nome é  Chitauli. Agora a palavra Chitauli significa “os ditadores, alguns que  nos transmitem a lei”. Em outras palavras “eles que nos dizem  secretamente o que nós devemos fazer”. Agora dizem que esse Chitauli  fizeram muitas coisas conosco quando chegaram neste planeta. Por favor  me perdoe mas eu devo dividir esta história com você.
    Esta é uma  das estranhas histórias que você encontrará em qualquer lugar na África  e em sociedades secretas shamânicas e em outros lugares onde o vestígio  de nosso antigo conhecimento e sabedoria ainda estão preservados. Isto  diz que originalmente a terra ficou encoberta por uma muito densa manta  de neblina ou névoa. Essa pessoa realmente não conseguiu ver o sol no  céu, mas um clarão de luz. E eles também viram a lua á noite como um  suave clarão de luz no céu por que existia uma densa névoa.
    E a chuva  estava sempre jorrando constantemente em chuviscos. Não havia trovões.  Não havia tempestades. O mundo estava coberto por grandes espessas  florestas, selvas e as pessoas viviam em paz na terra naquela época. As  pessoas eram felizes sendo que naquela época nós não tínhamos o poder de  nos expressarmos verbalmente. Nós somente fazíamos sons e balbúcios  como alegres macacos, mas nós não falávamos como nós falamos atualmente.  E naqueles séculos as pessoas se comunicavam telepaticamente. Um homem  poderia chamar sua esposa somente pensando nela, nas feições de seu  rosto, no odor de seu corpo e ao tocar no cabelo de uma mulher.
    Um caçador  deveria ir ao bosque e chamar os animais para virem e assim um dos  animais mais velhos e cansados seria selecionado por si mesmo devendo se  oferecer para o caçador que o mataria instantaneamente levando-o para  sua caverna. Não existia violência contra os animais. Não havia  violência contra a natureza pelos seres humanos naquela época. O homem  perguntava a natureza para poder alimentar-se. Ele utilizava isto quando  se aproximava de uma árvore e refletia sobre os frutos e a árvore  deixava alguns frutos caírem no chão e o homem os apanhava.
    E assim é dito que quando o Chitauli chegou na terra eles  chegaram em terríveis embarcações que flutuavam no ar, em embarcações  que possuíam a forma de tigelas e que faziam um ensurdecedor barulho e  terríveis labaredas no céu. E  os Chitaulis disseram aos seres humanos que eles geraram fortes clarões  luminosos e que eles eram os grandes deuses dos céus e que eles agora  recepcionariam um valioso grupo presenteado pelos deuses.
Esses  denominados deuses se pareciam com os seres humanos mas muito altos com  uma comprida cauda e com tenebrosos olhos flamejantes sendo que alguns  tinham dois brilhantes olhos amarelados – e alguns tinham três olhos vermelhos sendo que o terceiro olho ficava no centro de suas testas.
    E então essas criaturas tomaram os grandes poderes que aqueles seres humanos possuíam: o  poder de conversar e movimentar objetos pela mente e o poder de  observar o seu futuro e passado e também o poder para viajar  espiritualmente para diferentes mundos. Todos esses grandes poderes o  Chitauli tomou dos seres humanos e lhes deram um novo poder, o poder da  fala.
    A  mudança nos olhos de uma reptiliana (“Sasha Fierce”) se materializando  em horário e momento indevido. Fenômeno conhecido como Shape Shifting  nos EUA.
        Mas os  seres humanos infelizmente descobriram que o poder da fala dividiu os  seres humanos em vez de uni-los por que o Chitauli habilmente criou diferentes linguagens (a lenda da torre de Babel) que dividiram as pessoas. Também o Chitauli fez algo que eles nunca tinham visto antes: eles  deram aos seres humanos tarefas para eles e lhes disseram: “Estes são  seus reis e estes são seus líderes”. Eles possuem nosso sangue neles.  Eles são nossas crianças e você deve escutar essas pessoas por que eles  nos falarão sobre o vosso comportamento. Se você não compreender nós o  puniremos terrivelmente”. Antes da chegada do Chitauli, antes da vinda  das criaturas Imbulu, os seres humanos eram seres espiritualizados.
        Mas quando  o Chitauli chegou os seres humanos tornaram-se divididos  espiritualmente bem como pela linguagem. E então foi dado aos seres  humanos novos estranhas emoções pelo Chitauli. Os seres humanos  começaram a sentirem-se inseguros e começaram a construírem aldeias com  fortes cercas de madeira ao redor. Os seres humanos começaram a formar  países. Em outras palavras eles começaram a criar tribos e tribos por  terras delimitadas que eles defendiam-nas contra algum possível inimigo.  Os seres humanos tornaram-se ambiciosos e gananciosos procurando  enriquecerem-se com gado e crustáceos. E a outra coisa que o Chitauli  forçou os seres humanos a fazerem foi trabalharem em minas.
        O Chitauli  recrutou mulheres humanas para descobrirem minerais e certos tipos de  metais. As mulheres descobriram cobre, ouro e prata. E eles  eventualmente eram instruídos pelo Chitauli para fundirem esses metais e  criar novos metais que jamais existiram na natureza antes como  utensílios metálicos de bronze e outros objetos mais. E além disso o  Chitauli descortinou a sagrada chuva que nevoava os céus e pela primeira  vez desde a criação os seres humanos puderam observar as estrelas nos  céus quando o Chitauli os contou que eles enganaram-se em acreditar que  deus havia manifestado-se sobre a terra. “A partir de agora” o chitauli  contou as pessoas terrenas “as pessoas da terra que eles devem acreditar  que deus está no céu e que eles devem fazer coisas aqui na terra que  agradem este deus que encontra-se no céu”.
        Veja,  originalmente os seres humanos tinham acreditado que deus estava na  terra e que isso era uma grande mãe que habitava embaixo da terra por  que eles viram todas as coisas esverdeadas crescendo sobre a mesma – o  capim crescia do solo e as árvores cresciam da terra e as pessoas  acreditavam que quando morriam iam para debaixo da terra. Mas quando os  Chitaulis mostraram aos seres humanos o céu as pessoas começaram a  acreditar que Deus está no paraíso e que aquele que morre nesta terra  não vai para a debaixo da terra mas sim para o paraíso. E agora, senhor,  percorrendo toda a África como um investigador você descobrirá então  esta incrível faceta – estes duas incríveis idéias que divergem entre  si.
        Muitas  tribos Africanas acreditam no chamado Midzimu ou Badimo. Agora a palavra  Midzimu ou Badimo significa “eles que estão nos céus”. Mas na terra  Zulu, dentre muitas pessoas você descobrirá esta incrível divergência de  opiniões por terem passado de mãos em mãos. Existem Zulus que acreditam  que algumas mortes são o Abapansi que significa “alguns que estão  debaixo, são aqueles que estão sob a terra”. Mas existe uma outra idéia  que diz Abapezulu. A palavra Abapezulu significa “aqueles que estão  acima” e a palavra Abapanzi que é o antigo nome para os espíritos dos  mortos significa “eles que estão sob a terra”.
        Assim, até  hoje, senhor, quase em todas as centenas de tribos na África você  encontrará estas duas estranhas crenças que diz que quem morre vai para o  céu e a outra de que o morto vai para debaixo da terra. Dizem que esta  crença data-se dos dias em que nosso povo acreditou que Deus era uma mulher, a grande mãe cósmica. E esta crença é mantida pelo povo Abapezulu que diz que deus é um homem  que mora nos céus. Agora, senhor, outra coisa que o Chitauli nos contou  é que nós estamos aqui na terra transformando-a para adaptá-la para  “Deus” vir um dia habitá-la. É dito que eles estão trabalhando para  mudar este planeta e salvaguardá-lo para a grande serpente Chitauli vir e habitar este mundo recompensando-o com grande poder e riqueza.
        Senhor, eu  tenho observado por muitos anos de estudos, por muitos anos de  iniciação dos mistérios da sabedoria e do conhecimento do shamanismo  Africano por que nós seres humanos estamos atualmente destruindo este  planeta em que vivemos. Nós estamos fazendo o que somente está sendo  feito por uma outra espécie de animal, a saber, o elefante Africano que  seguidamente tem destruído todas as árvores de seu ecossistema. Nós  seres humanos estamos fazendo exatamente isto com nosso planeta.
    E por onde  você passar pela áfrica onde existiam grandes civilizações você  encontrará um deserto. Por exemplo, existe o deserto de Kalahari na África do Sul e sob as areias daquele deserto eu descobri ruínas de antigas cidades mostrando que os seres humanos numa remota época guiaram-se para esta região desértica que já foi verde e fértil. E  por alguns dias acompanhando exploradores de safari nas regiões do  deserto do Sahara na África eu também encontrei evidências  inacreditáveis de antigas habitações humanas em locais atualmente  desérticos onde existe somente pedras e areias assobiando. Em outras  palavras o deserto do Sahara foi uma grande nação agora desértica para  os seres humanos. Por quê?
    Eu me  questiono muitas vezes porque que os seres humanos estão sendo  direcionados a sentirem-se inseguros, vorazes e cobiçosos pelo poder  para transformar o planeta terra num deserto incapacitando a vida  humana? Por quê? Embora todos nós estejamos cientes dos terríveis  perigos que isto nos causará, porque nós estamos desmatando grandes  áreas de selva na África? Por que nós estamos cumprindo as diretrizes  que o Chitauli programou para nós? Embora eu recuse aceitar isto, a  resposta é um terrível sim, sim, sim. Mas dentre os sábios que me  prestigiam com sua amizade é o Dr. Zecharia Sitchin que é um homem de grande sabedoria que vive em New York.

    (Nota  do Editor: Esta referência é para o Dr. Sitchin, autor de muitos  controvertidos livros sobre a interação de seres extraterrestres com  seres humanos em muitas épocas remotas).

        George  Bush, pai, observe os OLHOS com as pupilas verticais de um grupo de  reptilianos, um sionista, nazista, duas vezes disfarçado como americano e  como ser humano!! Quanto mais próximos da passagem de 2012, mais  difícil será manter o seu disfarce.
        De acordo  com os antigos livros escritos pelos sumérios, além das escritas em  barro, os deuses vieram dos céus e forçaram os seres humanos a  trabalharem para eles em mineração de ouro. Esta história é confirmada  pelas lendas Africanas em toda a África em que os deuses desceram dos  céus e nos escravizaram de uma forma que nós nunca soubéssemos que  éramos escravos. Uma outra coisa que nosso povo diz é que o Chitauli  furtaram-nos como abutres. Eles idolatraram alguns de nós,  implantaram-nos ódio e ambição e transformaram essas pessoas em grandes  guerreiros criadores de guerras. Mas no fim, o Chitauli não permitiu que  estes grandes líderes, chefes guerreiros e Reis morressem  pacificamente.
        O líder  guerreiro é usado para gerar tantas guerras quanto possível para dizimar  seu povo e seus inimigos e no fim o líder guerreiro falece cruelmente  com seu sangue extirpado por outros. E estes incidentes eu vejo  repetidamente. Nosso grande Rei Shaka Zulu lutou em mais de 200 grandes  guerras durante o reinado de alguns 30 anos. E então foi massacrado  cruelmente. Ele morreu derrotado após a morte de sua mãe já sem forças  para vencer nenhuma outra batalha. E antes de Shaka Zulu, lá existia um  outro rei que foi treinado por Shaka para tornar-se o grande rei que  foi. Esse rei chamava-se Dingiswayo.
        Dingiswayo  tinha travado grandes guerras para unir o povo Zulu com uma grande  tribo. Ele viu os brancos do Cabo com propósito de unir o seu povo para  formar uma grande nação que seria capaz de repelir a ameaça de seu povo  que o colocou na posição de um branco.
        Mas o que  aconteceu foi que após vencer muitas batalhas para unificar muitas  tribos o Rei Disgiswayo subitamente sofreu de uma doença na vista que  quase o cegou. Ele então ocultou em segredo que não enxergava mais. Mas  esse terrível segredo foi desvendado por uma adolescente de uma outra  tribo chamada Utombazi. Então Utombazi travou uma batalha com Dingiswayo  degolando-o após tê-lo atraído para sua cabana por comida e bebida.  Também existem similares fenômenos com grandes líderes brancos: Napoleão  na Europa morreu miseravelmente na sua solitária ilha no oceano  atlântico; Hitler também na Europa tendo uma terrível morte ao se  suicidar com um tiro na boca, ao que sabemos; Attila o rei dos hunos foi  assassinado por uma mulher e muitos outros grandes líderes que  arruinaram-se após matarem e empobrecerem muitas pessoas.
        O Rei Shaka Zulu foi estrangulado até a morte pelo seu meio irmão com a mesma  lança que havia utilizado para matar outras pessoas. E Julio Cesar  também esbarrou num similar destino após gostar de nossa Shaka Zulu  (Cleópatra) e ter conquistado muitas nações. Sempre o herói guerreiro  morre de uma forma que ele não deveria morrer.
        “Sanusi”  Credo Mutwa um dos últimos grandes Xamãs vivos da África, ele é um Zulu  Sangoma e um Sanusi da África do Sul. Ele também é autor de vários livros.
        O Rei  Arthur na Inglaterra foi morto pelo seu próprio filho Mordred após um  longo e corajoso reinado. Eu poderia continuar, senhor. Agora todas  essas coisas juntas mostram-nos que se a pessoa ri ou zomba disto ou  inexiste um poder que nos leva ao sombrio rio da auto-aniquilação. E em breve muitos de nós tornar-nos-emos cientes disto e o melhor seria que nós devêssemos ser capazes de lidar com este fato.
    Voltar para o conteúdo